Logo Site
  • 20 02 15

    A greve continua! Reunião de hoje foi só o 1º 'round'

    Debate entre sindicato e governo continua amanhã. Governo anunciou que não enviará mensagens retirando direitos dos(as) servidores

    A greve continua! Reunião de hoje foi só o 1º
    Foi longa e intensa a reunião realizada hoje (19), entre o governo do Estado e a APP-Sindicato, em Curitiba. Amanhã, às 10h, o debate será retomado mais diretamente com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), também no Palácio Iguaçu. Um avanço imenso foi obtido na negociação desta quinta-feira: o governo assegurou, com todas as palavras, que “não enviará nenhum projeto que suprima direitos dos trabalhadores”. Estas foram, exatamente, as palavras do secretário-chefe da Casa Civil Eduardo Sciarra. Assim, os projetos de lei que foram derrotados na semana passada, e que o governo retirou justificando que iria reexaminá-los, não serão enviados para a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A questão do fundo previdenciário também foi abordada. O governo, hoje, assumiu o compromisso que nenhum projeto que trate da previdência será enviado à Alep sem antes realizar todas as reuniões necessárias com o Fórum das Entidades Sindicais (FES).

    O segundo bloco da reunião focou o pagamento de atrasados e salários, entre eles os acertos dos temporários (PSS), que foram dispensados no final do ano passado. O governo informou que no dia 24 de fevereiro pagará R$ 82 milhões referentes a esta dívida. Com relação ao pagamento do terço de férias, a proposta continuou a mesma de antes da greve. As pessoas que tiraram férias nos meses de novembro e dezembro receberão no final de fevereiro. De acordo com Sciarra, isto representará um total de R$ 12 milhões. Os que tiraram férias este ano, receberão o terço em duas vezes: metade em março e a outra em abril. A APP também cobrou o pagamento do auxílio alimentação devido aos(às) Agentes I que recebem menos de dois salários mínimos. Foi informado que uma parcela saiu na semana passada e que outra será paga no final de fevereiro.



    Na reunião o governo também garantiu que não haverá novos atrasos de salários. Isto é, efetivos e PSSs receberão no último dia de cada mês trabalhado. Sobre o debate que envolve a organização escolar e a posse dos novos concursados, este será retomado amanhã pela manhã, às 10h. O secretário de Educação Fernando Xavier, que participou da reunião munido de uma série de números e mapas completamente em desacordo com a realidade vivida nas escolas pela nossa categoria, será o principal representante do governo nesta segunda reunião. A APP enfatizou que a categoria exige que um novo porte seja rodado, pelo menos nos moldes de dezembro de 2014. O debate sobre a posse dos 5.522 foi forte. A APP disse que não há justificativa ou amparo, diante do edital do concurso, de que todas estes(as) candidatos(as) não sejam nomeados.

    O sindicato também insistiu na reabertura dos programas e reabertura de turmas. De acordo com o presidente da APP, professor Hermes Leão, estas medidas tomadas pela Seed não representam nenhum tipo de alívio a aclamada falência financeira do Estado. “A nossa greve prossegue”, enfatizou Hermes. Relembrando: neste sábado, dia 21, na sede estadual da APP, será realizado o Conselho Estadual da entidade e reunião do Comando Estadual de Greve. Este comando, composto por representações de todos os núcleos sindicais é que definirá se convoca ou não uma assembleia, mas até lá a greve continua. Na reunião com o governo, participaram da reunião, pela direção estadual da APP, os(as) diretores(as) Hermes Leão, Marlei Fernandes de Carvalho, Elizamara Goulart, Luiz Fernando Rodrigues, Celso José dos Santos. Também estavam presentes os integrantes do Comando de Greve, Luiz Carlos Paixão da Rocha e Rodrigo Tomazine, e, representando o FES, o presidente do Sinteemar, Celso Nascimento. O deputado estadual e ex-presidente da APP Professor Lemos também acompanhou e apoiou a defesa da categoria.
    Imprensa APP-Sindicato