17/06/2021
Home EDUCAÇÃO Volta às aulas só pode ocorrer depois da vacina, defende Lemos

Volta às aulas só pode ocorrer depois da vacina, defende Lemos

Por iniciativa do deputado Professor Lemos (PT), a Assembleia Legislativa (Alep) vai realizar na próxima quarta-feira (10), às 14 horas, uma audiência pública para debater o projeto de lei 4/2021, do Poder Executivo, que inclui a educação no rol de atividades essenciais. Na prática, o PL permite a retomada das aulas presenciais no Paraná no dia 18 de fevereiro, em plena evolução da pandemia do coronavírus e sem que a população tenha sido vacinada.

“Estamos organizando uma audiência pública e convidamos toda a população para participar deste debate com especialistas, profissionais, e com as experiências de outros locais, como de Manaus. O retorno às aulas presenciais no Amazonas foi terrível. Por isso a indignação dos professores e funcionários de escola, dos estudantes, dos pais, contra este projeto, que não é de interesse público. Ao contrário, pode fazer com que muitos paranaenses sejam acometidos pelo coronavírus”, alertou.

Líder da oposição, Lemos lembrou do caso do Amazonas, primeiro Estado a retomar as aulas presenciais, ainda em agosto de 2020. Três semanas após a volta às aulas, contudo, um terço dos professores estavam contaminados pelo coronavírus.

“É um projeto complexo, que preocupa muito a comunidade escolar. No Amazonas, que foi o primeiro Estado que retomou as aulas presenciais, três semanas depois um terço dos professores estavam contaminados com o coronavírus. Ao convocar e obrigar aula presencial, nós vamos ter mais ou menos 2,5 milhões de pessoas circulando, fazendo com que o vírus circule com agilidade, podendo contagiar muitas pessoas e causar o colapso do sistema de saúde”.

O parlamentar destacou que o momento é de proteger vidas e que a retomada das aulas presenciais só pode ocorrer após a vacinação da população.

“O projeto vai além da rede estadual. Inclui a rede privada, universidades, e redes municipais, inclusive retirando dos prefeitos autonomia de decidir se vai ter aula presencial ou não no município. Não concordamos com isso. É momento de proteger vidas, e nós queremos que o governo trabalhe com agilidade para que tenhamos a vacinação o quanto antes para nossa população para, depois de todos vacinados, aí sim podemos retomar as aulas presenciais. Que nenhuma profissional da educação, nenhuma criança, nenhum estudante e familiar, corra risco por conta do coronavírus.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentário
Nome

- Advertisment -

Most Popular

Emendas visam reduzir impacto de novo ataque do governo Ratinho Jr. à previdência dos servidores

Os deputados de oposição na Assembleia Legislativa (Alep) apresentaram hoje (16) um pacote de nove emendas ao projeto de lei 189/2021, do...

Lemos sai em defesa dos servidores contra novo ataque à previdência do funcionalismo

O deputado Professor Lemos (PT) saiu em defesa dos servidores públicos contra mais um ataque à previdência do funcionalismo, previsto no projeto...

Lemos: ao forçar presença nas escolas, governo está provocando contaminação e levando educadores à morte

Ao abrir as escolas estaduais e a forçar a presença de professores e funcionários nos colégios no pior momento da pandemia, o...

Oposição pede ao Ministério Público investigação de irregularidades na Atividade Paraná

Os deputados de oposição apresentaram na tarde desta quarta-feira (9) representação ao Ministério Público Estadual (MP-PR) solicitando que sejam apuradas, com urgência,...

Recent Comments