30/07/2021
Home SERVIDORES PÚBLICOS Emendas visam reduzir impacto de novo ataque do governo Ratinho Jr. à...

Emendas visam reduzir impacto de novo ataque do governo Ratinho Jr. à previdência dos servidores

Os deputados de oposição na Assembleia Legislativa (Alep) apresentaram hoje (16) um pacote de nove emendas ao projeto de lei 189/2021, do Poder Executivo, que prevê a redução dos aportes do Estado aos fundos previdenciários, em mais um ataque do governo Ratinho Jr. à previdência do funcionalismo.

Líder da oposição, o deputado Professor Lemos (PT) explicou que a reforma da previdência aprovada em 2019, que aumentou de 11% para 14% a contribuição previdenciária dos servidores, resultou em um superavit superior a R$ 15 bilhões nos fundos previdenciários. Agora, o governo Ratinho Jr. propõe a desoneração do Estado da contribuição previdenciária ao mesmo tempo que mantém a alíquota previdenciária dos trabalhadores e trabalhadoras do serviço público em 14%.

“O governo está sacaneando com os servidores públicos mais uma vez. O governo passou a perna nos servidores com a reforma da previdência em 2019. Agora percebeu que o aumento da contribuição previdenciária, que reduziu salários, vai gerar um superavit de R$ 15 bilhões e quer se beneficiar deste dinheiro, que foi tirado dos servidores públicos do Paraná, do servidor civil e militar, da ativa e inclusive dos aposentados. Nós estamos apresentamos nove emendas ao projeto, porque tem várias deficiências. Uma das emendas é para fazer justiça aos servidores, voltando a 11% a alíquota previdenciária, e retirando também o desconto da previdência para os aposentados que ganham menos do que o teto, tanto para os civis quanto os militares”, afirmou.

O deputado criticou a pressa e intransigência do governo, que solicitou regime de urgência para aprovação do projeto e não aceitou discutir as medidas antecipadamente com os servidores públicos. Lemos ressaltou que os “verdadeiros donos” da previdência são os servidores públicos e o superavit deve ser usado em benefício dos trabalhadores, e não do Estado.

“Para piorar, o governo apresentou requerimento para regime de urgência, para não dar tempo de fazer a discussão adequada. Não podemos votar com urgência! Precisamos fazer o debate aprofundado, adequado, com a participação dos donos da previdência, que são os servidores públicos. Se temos superavit, e teremos porque a reforma foi draconiana contra o funcionalismo e vai sobrar dinheiro, temos que fazer a mudança beneficiando o servidor público. Se vai desonerar o Estado, tem que desonerar também o servidor público!”.

Confira as emendas apresentadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentário
Nome

- Advertisment -

Most Popular

Manobra do governo Ratinho quer afrouxar legislação que regulamenta prestação de serviços públicos

Os deputados de oposição denunciaram hoje (12) uma manobra do governo do Ratinho Jr. para afrouxar a legislação que trata da delegação...

Professor Lemos defende servidores e pede voto contra LDO

Líder da oposição na Assembleia Legislativa (Alep), o deputado Professor Lemos (PT) saiu em defesa dos servidores públicos e encaminhou voto contra...

Lemos pede liberação de recursos do Estado para a Uopeccan e o Hospital Universitário do Oeste

Em discurso nesta segunda-feira (5) na Assembleia Legislativa, o deputado Professor Lemos (PT) defendeu junto ao governo do Estado a liberação de...

Lemos reforça pedido de auxílio financeiro a educadores e estudantes para aulas online

Preocupado com as dificuldades enfrentadas por professores, funcionários de escolas e estudantes da rede pública nas aulas online durante a pandemia, o...

Recent Comments